terça-feira, setembro 18, 2007

ARROZ DE COGUMELOS


Tinha uns coumelos no frigorífico quase a passarem o prazo de validade, pelo que me lembrei de fazer este arroz, super simples, mas, em minha opinião, muito saboroso. Embora não tenha segredo para ninguém, é uma boa sugestão para aqueles dias em que nada nos vem à cabeça :)

Ingredientes:
- arroz q.b.
- cogumelos frescos q.b.
- 1 cebola pequena
- meio cubo de caldo de carne (facultativo)
- azeite q.b.
- sal q.b.

Confecção:
Lavar muito bem os cogumelos, cortando-os depois em lâminas. Colocar a quantidade de água suficiente ao lume (o dobro da medida do arroz), de modo a ferver, podendo, se o desejar, juntar o cubo de caldo de carne. Entretanto, levar a cebola a refogar em azeite e, quando começar a lourar, juntar os cogumelos bem espremidos. Mexer e deixar refogar uns minutos. Junte depois o arroz, mexa e deixe refogar mais um pouco. Adicionar a água a ferver, suficiente para que o arroz coza. Retificar os temperos, deixar cozer em lum brando até o arroz estar seco. Sirva de seguida.
Bom apetite!

sexta-feira, setembro 14, 2007

MASSA COM PESTO E CAMARÃO EM PAPELOTE


Esta é uma massa que gosto muito e faço algumas vezes, porque adoro molho pesto. Só não faço mais porque cá em casa não apreciam tanto o molho pesto como eu... A receita tirei-a há muito da internet, mas não faço a mínima ideia de onde :)
As quantidades devem ser adaptadas ao número de pessoas.

Ingredientes para 3 pessoas
- massa a gosto
- mais ou menos 0,5kg de camarão descascado (miolo de camarão daquele grande também dá)
- azeite q.b.
- vinho branco q.b.
- sal e pimenta preta moída na altura q.b.
- molho pesto (podem comprar já feito, mas prefiro o caseiro)
- folha de alumínio

Confecção:
Temperar o camarão crú e descascado com sal e pimenta e reservar. Cozer a massa em água abundante, temperada com sal, seguindo as instruções da embalagem. Retirar do fogo e escorrer bem. Depois, coloque um pouco de molho pesto na massa e envolva bem.
Cortar o papel de alúminio (se a massa for muita, convém fazer mais do que um papelote) e pincelar com um pouco de azeite. Distribua a massa sobre a folha de alumínio, espalhe por cima os camarões e coloque mais um pouco do molho pesto. Regue com uma colher de sopa de vinho branco. Feche bem a(s) folha(s) de alumínio e leve ao forno pré-aquecido, numa assadeira, mais ou menos 20 minutos (200 graus). Sirva em seguida e... bom apetite!

Molho Pesto: Torre num tacho anti-aderente 2 colheres de sopa de pinhões. Pique numa picadora os pinhões com um molhinho de manjericão, dois dentes de alho, sal e um bocadinho de queijo parmesão ralado na altura. Depois junte um fio de azeite, continuando com a máquina a trabalhar, até formar uma pasta.

quinta-feira, setembro 13, 2007

ATÉ UM DIA, ANA

Estou em estado de choque. Fui agora ao blog da Ana e não queria acreditar no que li. Ainda ontem a tinha desafiado a contar-nos os sete momentos mais marcantes da vida dela... Que ela descanse em paz!

quarta-feira, setembro 12, 2007

MOMENTOS DA MINHA VIDA

A querida Eliana lançou-me o desafio de escolher e dar a conhecer os sete momentos marcantes da minha vida. Entre bons e maus há muito mais do que isso. Decidi aceitar o repto e escolhi alguns, de forma um pouco aleatória. Mas só os bons, pondo de lado os maus, embora neste último ponto há um que é muito marcante: quando, aqui há uns anos, a minha casa, onde morava na altura, ardeu. É um trauma que, embora se vá atenuando com o passar do tempo, nunca se apaga de todo. Agora, deixemos isso de lado e vamos aos bons, ou pelo menos aqueles que ainda recordo com um sorriso ou saudade.

1- A primeira vez que vi televisão. Podem não acreditar, mas já tinha seis anos. A explicação é simples. Nasci em África e, na altura, não havia por lá esses aparelhos. Então, quando vim para Portugal, a grande excitação, minha e do meu irmão, era ver televisão. O problema é que chegamos de manhã bem cedo e, na época, as emissões televisivas só arrancavam às seis da tarde. Imagino que tenha sido um dia bem longo. À hora certa, ficamos maravilhados! Devo, no entanto, dizer que nem a caixinha mágica foi suficiente para que, passados uns dias, não estivessemos ansiosos por voltar à nossa terra e a toda a liberdade porque lá tinhamos. Infelizmente isso nunca aconteceu...

2- Quando fui pela primeira vez para a escola. Foi um dia memorável, que teve tanto de terrível como de bom. Na verdade, já tinha nove anos (os prmeiros anos de escola foram um bocadinho vida de saltimbanco) e ia para o quarto ano. Era uma miúda bastante tímida e não imaginam o quanto difícil foi entrar numa sala de aula onde não conhecia ninguém, nem imaginava como iria ser recebida. Quando entrei, os outros miúdos ao verem aquela estranha calaram-se, de surpreendidos, mas de imediato trataram de me dar as boas-vindas e de escolher uma cateira e companheira de lugar para mim. Passado meia-hora parecia que toda a vida tinha andado naquela escola.

3- O meu primeiro dia de trabalho. Era ainda muito novinha e nem sequer a faculdade tinha acabado. Mas foi a concretização de um sonho de infância e os primeiros tempos foram de um grande deslumbramento e alegria. Hoje em dia já não tenho a mesma paixão por essa profissão. Mas isso é a vida...

4- O nascimento da minha filha. Este é inevitável. E todas as mães sabem do que falo. Mas, devo dizer, que a primeira vez que vi a Teresa(já tinha nascido há umas cinco horas), o que senti foi uma enorme paz e tranquilidade!

5- Um anel de diamantes. Parece um coisa fútil e muito material, mas não é bem assim! Recebi esse anel passado pouco tempo da minha filha nascer e todo o significado simbólico que teve na altura para nós e que ainda hoje tem supera em muito o seu possível valor material.

6- Férias, viagens e simples passeios. Parece uma coisa banal mas não é. Em termos de tempo e de disponibilidade, a nossa vida aqui em casa nem sempre é fácil. Por isso, guardo na memória todos as viagens, passeios e férias que fizemos e onde, longe das rotinas, reuniões, compromissos e da ditadura do relógio e telemóvel, vivemos momentos maravilhosos e absolutamente inesquecíveis.

7- A compra da casa onde agora moro. Foi muito importante. Ainda não é a casa dos meus sonhos, mas não me posso queixar...


Agora que já sabem algus dos momentos marcantes da minha vida vou passar o desafio à Ana do blog Mijoninha, à Marizé, dos Tachos de Ensaio e à Bia, dona de este blog que muito aprecio.

Correção na receita do Bolo de Limão

A receita abaixo, do bolo de limão, tinha um pequeno erro. Mas já está emendado!

terça-feira, setembro 11, 2007

BOLO FOFO DE LIMÃO


Desde que vim de férias ainda não tinha feito um bolo, apesar dos pedidos insistentes da minha filha. Hoje lá decidi fazer-lhe a vontade. Escolhi este bolo que já faço há muito e que agrada bastante cá em casa, quando aparece na hora do lanche. E, garanto, que apesar de ter saído com um aspecto pouco apetecível (agarrou à forma),é bastante bom, não muito doce e super-fofinho.

Ingredientes
- 5 ovos
- 1 chávena de chá de açucar
- 1 e 1/2 chávena de chá de farinha maizena (amido de milho)
- 1 colher de chá de fermento em pó
- raspa de limão (a gosto)

Confecção
Separar as gemas das claras e bater estas últimas em castelo, reservando-as. Bater bem as gemas, com o açucar, até obter um creme. Juntar a farinha maizena, o fermento e as raspas de limão e bater mais um pouco.
Adicionar as claras em castelo, envolvendo bem sem bater. Colocar a massa numa forma untada com manteiga e polvilhada com farinha e levar ao forno pré-aquecino (180º) 30 a 35 minutos. Fazer o teste do palito.


quarta-feira, setembro 05, 2007

BIFES DE FRANGO NO FORNO


O regresso à rotina depois das férias nem sempre é fácil, mas não há nada a fazer. Para a semana, com o começo das aulas, vai ser bem pior. Por agora, o meu lema tem sido o mais prático e simples possível. Além disso, como ainda não tive tempo de ir às compras, a dispensa e frigorífico estão uma lástima.
E é neste conceito do mais simples (que, aliás, por aqui impera o ano todo), que se inserem estes bifinhos de frango, apesar de tudo bastante saborosos e óptimos para as refeições do dia-a-dia.

Ingredientes
- 4 bifes de frango não muito grossos
- 2 colheres de sopa de manteiga e mais um bocadinho para untar a assadeira
- 2 colheres de sopa de queijo parmesão ralado na hora
- 2 colheres de sopa de sopa de cebola (aquela de pacote)

Confecção
Misture a manteiga em temperatura ambiente com o queijo e a sopa de cebola, fazendo uma espécie de papa. Unte o melhor possível a carne com este preparado. Unte uma assadeira com manteiga e leve ao forno pré-aquecido por cerca de 40 a 45 minutos (180º) ou até que estejam douradinhos. Não precisa de sal.

Bom apetite!

segunda-feira, setembro 03, 2007

REGRESSO




Agora, o difícil, é o regresso à rotina. Este são alguns, poucos, momentos das minhas férias. Se quiser ver melhor é só carregar nas fotos...